Europa Completa Pub

O velho continente foi por nós visitado

O nosso “ide” começou na Europa. Em julho de 2009 Paris foi a primeira cidade que o Senhor nos direcionou para algo que tão logo seria nosso legado: alcançar em clamor e intercessão muitas nações sobre a terra. No ano de 2010 o Senhor nos direcionou para Amsterdam na Holanda e novamente Paris. Em 2011, então, tivemos o nosso primeiro encontro como Igreja em grande grupo em Paris.  De lá pra cá, mesmo indo a tantos lugares, concluímos todo o continente Europeu.

Berço da cultura ocidental, tendo desempenhado um papel preponderante na cena mundial a partir do século XVI, especialmente após o início do colonialismo, a Europa é, por convenção, um dos seis continentes da Terra e é o segundo menor continente em superfície do mundo. Porém a Europa é o quarto continente mais populoso da Terra, após a Ásia e as Américas com uma população de 731 milhões, representando cerca de 11% da população mundial.

Entre os séculos XVI e XX, as nações europeias controlaram em vários momentos as Américas, a maior parte da África, a Oceania e grande parte da Ásia. Ambas as guerras mundiais foram em grande parte centradas na Europa, sendo considerado como o principal fator para um declínio do domínio Europa Ocidental na política e economia mundial a partir de meados do século XX, com os Estados Unidos e a União Soviética ganhando maior protagonismo.

Historicamente, a religião na Europa tem tido uma grande influência na arte, cultura, filosofia e direito. A religião maioritária na Europa é o cristianismo praticado por católicos, ortodoxos orientais e protestantes. Na sequência, tem-se o Islamismo, concentrado principalmente no sudeste e outras religiões, incluindo o Judaísmo e o Hinduísmo, que são religiões minoritárias. A Europa é um continente relativamente secular e tem o maior número e proporção de pessoas sem religião, agnósticas e ateias no mundo ocidental, com um número particularmente elevado de pessoas que se autodescrevem como não-religiosas na República Checa, Estónia, Suécia, Alemanha e França.

Dos cerca de 50 países, nós percorremos cada um deles desde a Rússia, mesmo não sendo mais considerada pertencente ao continente Europeu, porém fazendo parte da fronteira , que é o maior país tanto em área quanto em população, e o Vaticano que é o menor. É interessante fazer nota que somente a Rússia foi por nós visitada por 3 vezes em locais diferentes e que quando estivemos como Igreja (em um grupo de 19 pessoas) no Vaticano, o país estava sem papa e pudemos entrar na capela sistina e realizar o que o Senhor Deus nos ordenou. Além disso, Londres e Paris foram paradeiros da Igreja neste período e se tornaram cidades especiais para nós.

A Europa é palco de acontecimentos bíblicos e nos estivemos em todas as cidades descritas como as Igrejas de Apocalipse, além das cidades descritas no Novo Testamento e em especial a Ilha de Patmos na Grécia.

O motivo? Em cada país, um povo e para cada povo uma oração. Em todos os países levantamos um clamor de súplica e misericórdia. Clamamos por arrependimento e mudança além de profetizarmos as diretrizes celestiais dadas pelo Senhor para cada lugar:

  • Albânia
  • Alemanha
  • Andorra
  • Armênia
  • Áustria
  • Bielorrússia
  • Bélgica
  • Bósnia-Herzegovina
  • Bulgária
  • República Tcheca
  • Chipre
  • Croácia
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Hungria
  • Irlanda
  • Islândia
  • Itália
  • Letônia
  • Liechtenstein
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • República da Macedônia
  • Malta
  • Moldávia
  • Mônaco
  • Montenegro
  • Noruega
  • Países Baixos
  • Polônia
  • Portugal
  • Reino Unido
  • Romênia
  • Rússia
  • Turquia
  • San Marino
  • Sérvia
  • Suécia
  • Suíça
  • Ucrânia
  • Vaticano

Conforme Marcos 13.10 “é necessário que o evangelho seja manifesto em todas as nações”. A glória do Senhor está vindo e com ela o avivamento para os últimos dias. Precisamos preparar o caminho para o Rei (Isaías 40). É preciso encher as taças de oração do templo com as nossas vidas de intercessão junto ao altar de Deus. Estamos clamando e não pararemos de clamar até que a Glória de Deus se estabeleça sobre todas as Nações. Sobre toda a Terra o nosso Deus é Deus, e assim será eternamente.

 

Igreja de Florianópolis – Proclamando a Verdade