JESUS…

Ele podia segurar o universo na palma da mão, mas abdicou para flutuar no ventre de uma virgem. Ele não veio como um clarão de luz nem como um conquistador inacessível, mas como aquele cujos primeiros choros foram ouvidos por uma moça simples e um carpinteiro sonolento.

Deus tocou o ombro coletivo da humanidade. “Com licença”, disse ele, e a eternidade interrompeu o tempo, a divindade interrompeu a carnalidade e o céu interrompeu a terra na forma de um bebê. O cristianismo nasceu de uma enorme interrupção celestial.

Pergunte aos pastores de Belém. Sabemos muito pouco sobre esses homens. Como se chamavam? Qual a sua idade? Quantos trabalhavam naquela noite? Não sabemos. Mas de uma coisa temos certeza: eles não tinham as expectativas de agitação. O fato de desejarem uma noite tranquila, porém, não significava que a teriam. “E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados” (Lucas 2.9).

A mudança sempre traz medo antes de produzir fé. Sempre esperamos pelo pior antes de ver o melhor. Deus interrompe nossa vida com algo que nunca vimos e, em vez de louvá-lo, entramos em pânico! Interpretamos a existência de um problema como a ausência de Deus e fugimos! Alguma coisa boa os pastores viram, senão teriam perdido o versículo seguinte: “Hoje na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor” (Lucas 2.11).

Emanuel

Emanuel. O nome aparece na mesma forma hebraica em que foi apresentado dois mil anos atrás. “Emanu” significa “conosco”. “El” refere-se a Elohim, ou Deus. Não é Deus acima de nós, nem “Deus em algum lugar da vizinhança”. Ele veio como o “conosco Deus”, o Deus conosco.

Sua história foi extraordinária. Não podemos considera-lo simplesmente um bom mestre. Ele acalmou a tempestade com uma ordem. Ele ressuscitou o morto com uma proclamação. Ele redirecionou a história do mundo com a vida. Ele é Deus.

Você sente que precisa de incentivo?

Você precisa apenas parar aos pés da cruz e lembrar-se disto: o criador das estrelas preferiu morrer por você a viver sem você. E isso é um fato. O que é mais importante – você pode ser transformado.

Max Lucado  em Seu nome é Jesus.

Feliz natal e que 2014 seja o ano do melhor de Deus para você.

  

Igreja de Florianópolis – Proclamando a Verdade